Posts Tagged ‘ Nando Croce ’

Daniel e Nando Croce terminam em nono na GT 3

 

 

Os pilotos jauenses da família Croce terminaram em 9º lugar a segunda prova da sexta etapa da GT Brasil, realizada hoje à tarde, em Interlagos. O resultado é o melhor entre dos três Vipers da equipe Blue Spirit, incluindo o carro do paranaense Wagner Ebrahim, dono da equipe. Com este resultado, Fernando ocupa a 16ª posição no campeonato, com 31 pontos, quatro a menos que Ernique Bernoldi, que já competiu na Fórmula-1. Daniel vem logo atrás de Nando, em 17º, com 24 pontos.

Para a prova de hoje, vencida por Valdeno Brito e Matheus Stumpf, líderes do campeonato, Nando Croce classificou-se em 11º lugar. Teve uma boa largada, mas aparentemente seu carro perdeu rendimento. Depois da troca obrigatória de pilotos, a confirmar, Daniel fez uma corrida de recuperação e terminou duas posições à frente da classificação no grid.

Na verdade, não consegui acompanhar a corrida pelo site que faz a cronometragem da corrida, que apresentou problemas. Mas prometo conversar com Nando esta semana para saber o que realmente aconteceu, porque a transmissão da Band pouco mostrou o carro dos jauenses. Aliás, como sempre, mostrou apenas os líderes da GT 3, os líderes da GT 4, e o apresentador Otávio Mesquita, que deve ser o dono da produtora que transmite as provas para a Band. Lamentavelmente.

 

 

 

 

 

Anúncios

Daniel e Nando Croce, amanhã, em Interlagos. E na TV.

Nando Croce larga na sexta fila, em 11º.

Os pilotos jauenses Daniel e Fernando Croce voltam a pilotar o Viper 61 a partir de 12h45, neste domingo, em Interlagos, na segunda prova da sexta etapa da GT 3. A corrida será transmitida ao vivo pela Band.

Na primeira prova do fim de semana, disputada neste sábado, a dupla jauense largou em 13º lugar e terminou a corrida em 11º. Quando parou no box para troca obrigatória de pilotos, Daniel era o décimo colocado, na 14ª volta. Só que o pit stop não foi dos melhores e na volta seguinte Nando Croce apareceu em 16º.

Com a parada dos adversários e uma ótima corrida de recuperação, Fernando ganhou quatro posições e permaneceu em 12º até a penúltima volta. Na última, ganhou mais uma posição.

Na prova de amanhã Fernando vai largar na sexta fila, em 11º. Vale sua torcida.

Pilotos homenageiam Sid Mosca, o artista jauense que deu vida aos capacetes da Fórmula-1.

Os principais portais do Brasil estão noticiando a morte do jauense Sid Mosca, artista reconhecido há muitos anos no mundo da Fórmula-1 como a pessoa que deu vida aos capacetes dos pilotos e revolucionou a pintura dos carros da categoria mais competitiva do planeta. Ele morreu na madrugada desta quarta-feira, aos 76 anos, em decorrência de complicações no tratamento de câncer na bexiga.

Os capacetes que pintou estavam na cabeça de pilotos que, juntos, venceram muitos títulos mundiais: Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet, Ayrton Senna; Keke Rosberg, Nikky Lauda, Alain Prost e Mikka Hakkinen. Ele também assinou as pinturas dos carros das equipes Copersucar Fittipaldi, Jordan,  Brabham e Lotus. Em 1999, foi escolhido pela FIA para desenhar o capacete em homenagem aos 50 anos da F-1.

Seja lá o nome do piloto brasileiro de destaque que você possa pensar, com toda certeza competiu com um capacete pintado por ele. Sid bem que tentou ser piloto dos que andam na frente, mas a pintura do carro que corria chamou mais atenção do circo do automobilismo nacional do que suas qualidades como piloto.

Felipe Massa com Sid

Felipe Massa, Rubens Barrichelo, Bruno Senna, Christian Fittipaldi, Pedro Paulo Diniz, Raul Boesel, Tony Kanaan, Hélio Castro Neves, e tantos outros frequentavam a Sid Special Paint, empresa que Mosca montou para atender pilotos de praticamente todas as categorias do automobilismo.

Há poucos minutos, a amiga Líbia Mosca postou no grupo do Yahoo do Consulado Jahuense:

“O Sid Mosca, meu primo, era filho de um irmão de meu pai. Vinha sempre para Jahu, cidade pela qual era apaixonado. Sempre que havia um lançamento de escritores jahuenses, eu mandava para ele, e como todo jahuense, logo ele mostrava para os amigos a prata da casa”.

No mesmo grupo outro grande amigo, Luiz Antonio Pelegrina, lembrou:

“Em Jahu sua obra chegou em 81/82, através da Escuderia de Kart Alô Brasil/Arisco capitaneada por Murilinho Macedo (filho do então Ministro Murilo Macedo), que brindou seus parceiros jahuenses, Nando Croce, João Pelegrina e Marcos Franceschi com capacetes desenhados e pintados pelo artista, bem como macacões confeccionados para corridas com logomarcas dos patrocinadores (novidade novidadeira para os jauenses kartistas)”.

Nando Croce, com capacete desenhado por Sid, em 2004.

Fernando Croce continuou cliente de Sid Mosca. Em 2004, encomendou outro capacete para disputar o Campeonato Brasileiro de Kart, na Granja Viana, quando foi vice-campeão. O último trabalho que a Sid Special Paint fez para um piloto jauense, já sob o comando do filho Alan, foi desenhar o capacete de Daniel Croce, no começo do ano. Com ele, Daniel está correndo o GT Brasil, ao lado de Nando, seu pai.

Desde cedo, grande número de pilotos prestaram várias homenagens a Sid Mosca no Twitter.  “Amigos…é com grande pesar que recebi a noticia da morte do grande Sid Mosca…foi ele quem pintou meu primeiro capacete…”, lamentou Rubens Barrichelo. “Sid foi sempre muito querido por todos…pra mim ficará teu sorriso e teu abraço amigo. E o ‘painted by SID’ pra sempre no meu capacete…” Hélio Castro Neves escreveu: “Meu Deus, estou chocado com a notícia do falecimento do gênio Sid Mosca. Que Deus o abençoe e proteja. Obrigado por tudo, querido amigo!” “Hoje o automobilismo amanheceu mais triste. Perdemos um artista e um amigo. Sid Mosca. Há 26 anos você sempre fez meus capacetes brilharem. Saudade”, postou Tony Kanaan.

Acidente tira pilotos jauenses da segunda prova da GT Brasil em Curitiba

Fernandinho bateu no muro na 18ª volta. Felizmente foi só um susto.

Um acidente na 18ª volta da segunda corrida da terceira etapa da GT Brasil tirou dos pílotos jauenses, Nando e Fernandinho Croce, a chance de conseguir a melhor classificação da dupla no campeonato da categoria Gand Turismo 3, na prova realizada ontem,  em São José dos Pinhais, na grande Curitiba. Ao entrar na curva Sete, que dá acesso à reta onde fica a linha de chegada, Fernandinho perdeu o controle do Viper 61 e bateu no guard rail. Após o acidente, Fernando Gomes Croce passou pelo ambulatório médico do autódromo (procedimento obrigatório na categoria) e saiu de lá caminhando, reclamando apenas de dores no corpo provocadas pela pancada.

Quem pilotou o carro na largada foi o pai de Fernandinho. Nando Croce largou em 17º e foi ganhando várias posições na pista, na melhor prova que disputou na GT3. Quando parou para a troca de pilotos (obrigatória), na 17ª volta, estava na sétima posição.

“Finalmente tivemos um carro muito competitivo aqui. Primeiro, fomos obrigados a treinar com pneus duros na classificação. Depois quebrou a suspensão e como o motor não rendia, tivemos que trocá-lo. Os mecânicos trabalharam até cinco e meia da manhã e o carro ficou ótimo”, comentou Nando, depois da prova.

“No warm-up percebi que nosso carro estava ótimo. Logo na largada fui pra cima dos adversários e passei, em uma só volta, um Ford GT e um Lamborghini. Fiz várias outras ultrapassagens. Me diverti muito. Quando entreguei o carro para o Fernandinho avisei que os pneus estavam muito desgastados. Ele assumiu e, na segunda volta, perdeu o controle do carro. Não sei dizer como isso aconteceu. Felizmente foi um acidente sem consequências. Fernandinho está bem e o carro quase não foi danificado”.

Na primeira prova do final de semana, Nando e Fernandinho largaram em 13º lugar e chegaram em nono.

Gosta de automobilismo? Neste domingo, duas boas opções.

Nando Croce e Fernandinho, carro 61, às 12h30, na Band. Vale a torcida.

Quem gosta de automobilismo não terá muitos motivos para sair de casa hoje, ao menos antes do almoço. Às nove da manhã tem Fórmula-1, o GP da Espanha, em Barcelona. Naõ importa que a Red Bull é favorita de novo e que dificilmente seus pilotos, Webber e Vettel, vão deixar escapar a vitória. Massa não foi bem na classificação e larga só em oitavo, mas as corridas se tornaram emocionantes com as mudanças que fizeram nas regras.

Às 12h30 tem GT Brasil, com transmissão da Band. São aqueles carros maravilhosos, objeto de desejo de milhões de marmanjos. Na primeira etapa da competição, que está acontecendo em Curitiba, os pilotos de Jaú, Nando e Fernandinho Croce largaram em 12º e chegaram em nono, ontem à tarde. Na prova de hoje a missão será bem mais difícil. Os Croce, que correm com um Viper de número 61, vão sair na 17ª posição, por causa de um problema de pneus na classificação. Como são estreantes em uma categoria que tem pilotos muito rodados, vão ter que trrabalhar muito para ganhar posições. Vale sua torcida.

Fernandinho Croce fez o 14º melhor tempo no treino livre

O piloto jauense Fernandinho Croce fez o 14º melhor tempo no primeiro treino livre da GT3, a categoria mais veloz do automibilismo brasileiro. Pilotando um Viper, Fernandinho fez a melhor volta em 1m38s813. 26 carros foram para a pista. Hoje, acontecem os dois treinos classificatórios que vão definir o grid de largada das duas primeiras provas do ano, em Interlagos. A primeira prova acontecerá neste sábado, às 15 horas, e a segunda, domingo, às 12h30, com transmissão ao vivo pela Band. Logo após o treino a cronometragem havia dado o 13º tempo ao piloto jauense, mas com os tempos corrigidos Fernandinho caiu uma posição.

O melhor tempo da equipe jauense foi marcado no primeiro treino livre. No segundo, Fernando Croce foi para a pista, mas depois de duas voltas teve problemas mecânicos no Viper e abandonou a sessão.

“O tempo do Fernandinho foi muito bom para um estreante”, elogiou Nando Croce, pai de Fernandinho. “Infelizmente não tive sorte, porque dei apenas duas voltas e o carro apresentou um problema. Ainda bem que os mecânicos já diagnosticaram a falha e o carro já foi consertado. Vamos ver amanhã, no treino de classificação”, comentou Nando.

O treino classificatório que começa às 9h40 e vai até às 10h30 classificará os pilotos para o grid da primeira prova, que acontece amanhã mesmo, às 15 horas.

O grid da corrida de domingo também será definido neste sábado, na sessão que acontecerá das 10h35 às 11h30.