Prefeito: que tal entrar pro Guinness?

Aix en Provence, França. Dá gosto de ver, né?

Vocês são testemunhas de que tenho evitado criticar o prefeito Oswaldo Franceschi e sua equipe aqui no blog. Se bem me lembro, a última vez foi quando a Pró-Meninas teve que fechar as portas depois de ter sido furtada pela enésima vez. O vice-prefeito João Brandão entrou na parada, a sociedade se mobilizou e o problema foi resolvido. O prefeito perdeu uma ótima oportunidade de entrar na parada, resolver uma questão simples e recuperar alguns pontos dos muitos que já perdeu.

Hoje cedo olho o “Comércio” e vejo a seguinte manchete: “Zona Urbana de Jaú tem uma árvore para cada quatro casas”. Confesso que tinha levantado, mas não acordado. Fui passar meu café, enquanto começava o processo de aquecimento dos meus neurônios, tentava digitalizar a cidade na minha cabeça. Concluí que faltava verde mesmo.

Como manda o figurino, logo na abertura da matéria diz que o ideal, segundo a Organização Mundial de Saúde, é que as cidades devem ter no mínimo cinco árvores por habitante. Temos 0,3 per capita.

Quase acordando: ué, o prefeito não é do PV? PV não é Partido Verde? E Jaú tá nessa draga? 0,3 árvore per capita? Gente, posso dizer pra vocês com pleno conhecimento de causa que plantar árvores é uma das coisas mais baratas que existe em termos de administração municipal. Será que o prefeito não conhece esses números? 5 x 0,3? Ninguém contou pra ele? Sabe mas não dá bola? Não sabe que é barato plantar árvores? Nenhuma das anteriores?

Prefeito. Vai aqui uma sugestão: no orçamento do ano que vem, em vez de reservar cerca de seis milhões para empresas que cuidam do trânsito (lembra que a Magali Romão e sua turminha de funcionários da própria prefeitura faziam isso numa boa?), separa uma graninha para plantar árvores.

Tira um pouco também do dinheiro da terceirização da merenda (lembra que a dona Meninha, com quase 80 anos, e sua turminha faziam isso tão bem, sem nenhum custo pra prefeitura?).

E separa outra parte da grana para pagar a terceirização pra cuidar da dengue (lembra que a equipe do Ademir Basso, todos funcionários da prefeitura, faziam isso com um pé nas costas, de graça?) para plantar árvores também.

Já pensou quanta grana? Isso sem contar que a Centrovias, parceira de sempre, pode ajudar. Vive plantando não sei quantas mudas em Brotas.

Prefeito: dá pra plantar árvore pra caramba. Na cidade inteira. Quem saber até dá pra entrar pro Guinness, aquele livro de recordes. Dá uma pensada nisso. O que não dá é Jaú ser governada pelo PV e não ter, até agora, um programa para arborizar a cidade, não é? Nem precisa privatizar. Dá pra fazer com o pessoal do CEPROM mesmo. E a população também ajuda. Dá pra pensar nisso? É pegar ou largar.

 

Anúncios
    • Walcestari
    • 14 de agosto de 2011

    Concordo plenamente com você, Mário. Aqui na minha rua, dá pra plantar umas sete árvores. Se quiserem começar a plantar por aqui, a gente agradece. Muito bem lembrado o trabalho dos antecessores, quando o santo da casa fazia milagres. Hoje, só os de fora é que fazem. Aliás, vc viu a foto que o Júlio Polli tirou da Praça Siqueira Campos? Veja se consegue descobrir quantas árvores foram cortadas. Barulho de moto serra não faltou por lá durante a semana… Lamentável, amigo… PV ??? Onde ????

  1. Wal: se a tercerização atingisse o secretariado seria ótimo: trocariam 20 secretários por 20 profissionais. Dá pra livrar alguns, mas a medida seria muito salutar e custaria muito mais barato pra todos nós.
    Abração.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: