A estranha história dos pepinos assassinos que está intrigando a Europa

A história ainda não está bem contada e certamente vai tomar conta dos noticiários de TV nesta noite e nos próximos dias. O que se sabe, até agora, é que 14 pessoas já morreram e quase 400 estão doentes, contaminadas por uma bactéria chamada “Escherichia coli”. A doença é considerada muito grave, porque não pode ser combatida com antibióticos.

As primeiras notícias dizem que a maioria das pessoas infectadas mora no Norte da Alemanha e teria consumido pepinos crus, importados da Espanha. Mas há registros de pessoas que ficaram doentes em outros países por terem comido alface e tomates. São conhecidos alguns casos na Suécia, França, Reino Unido, Dinamarca e Holanda. A região de Hamburgo é o principal foco da doença.

Depois da doença da vaca louca, muitos europeus deixaram de comer carne vermelha e se tornaram vegetarianos. Agora, com essa história de pepinos assassinos, vão comer o quê?

Anúncios
    • Marcelo Reis
    • 1 de junho de 2011

    Mário, realmente a história está muito mal contada. A bactéria E.coli é uma bactéria extremamente comum, habitante do nosso intestino, causadora de desconfortos como diarreias dos mais variados graus de gravidade e uma grande causadora de infecções do trato urinário. Na grande maioria das vezes é tratável com antibióticos comuns e facilmente disponíveis (sim, ela é sensível a antibioticos). O que parece estar acontecendo é presença de alguma toxina (um subproduto da bactéria, como acontece por exemplo no tétano ou no botulismo) que esta ocasionando em algumas (bastante) pessoas um quadro que é conhecido como síndrome hemolítico uremica que causa uma grave anemia e insuficiencia renal. Uma vez que isso pode ser efeito de alguma toxina, os antibióticos não fazem efeito, pois só fazem efeito sobre a bacteria.

    • Obrigado pelo esclarecimento, Dr. Marcelo.

      Nada como ter entre os leitores deste blog um amigo médico da Unicamp para esclarecer um tema tão intrigante.

      Tenho ouvido muitas especulações sobre este caso e nem mesmo as entrevistas que foram e estão sendo levadas ao ar na Globonews, com professores universitários, revelaram conclusões sequer parecidas com a sua. Não ouvi de ninguém, por exemplo, que a bactéria E. coli vive em todos nós.

      Obrigado, Marcelo. Valeu mesmo. Volte sempre, tá? Acaba de ser nomeado compulsoriamente consultor do blog.

      Abração.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: