Mais uma nuvem carregada sobre o céu da nossa prefeitura

Parece perseguição. Juro que não é. Mas não tem como passar batido, né gente? Entra semana, sai semana, aparece uma denúncia envolvendo a prefeitura de Jaú. Coisa séria. Muito séria. E o alvo é sempre o mesmo: a secretaria de Economia e Finanças, responsável pelos editais de licitações.

Nas primeiras vezes que os editais foram contestados, reprovados pelo Tribunal de Contas, a gente relevou. Dois anos e quatro meses atrás o pessoal estava assumindo, não tinha prática, normal. Mas esse pessoal já passou da metade do mandato e ainda não aprendeu? O que está acontecendo? Dificuldade de entender como isso deve ser feito? Falta de competência na redação? Excesso de Control C e Control V (copiar e colar o que foi feito em outras prefeituras)?

Nesse caso das lousas, dois vereadores, Fernando Frederico e Kakai, lançaram suspeitas sobre a licitação para a aquisição do material pela Prefeitura. Disseram que nosso edital tem as mesmas palavras, na mesma ordem, do edital publicado pela prefeitura de Araraquara, que também comprou lousas digitais a R$ 32.500,00 cada.

Lá já deu rolo. O Ministério Público propôs ação civil pública para apurar a aquisição. Uma vereadora pesquisou preços de lousas digitais junto à empresas que as fornecem para escolas particulares e encontrou o mesmo produto por até R$ 5 mil. Sei lá se isso é verdade, não sei que marca a prefeitura de Jaú comprou, por isso não dá para pesquisar.

O mais grave porém é, aparentemente, a falta de visão desse pessoal. Veja bem: para o sistema funcionar, é preciso de, no mínimo, dois aparelhos. Uma lousa e um notebook. Como alguém pode comprar 147 lousas digitais, ao preço unitário entre R$ 30.150,00 e R$ 33.200,00, gastando R$ 4.737.040,00, quase cinco milhões de reais, e não comprar um único notebook para fazer o sistema funcionar? Dá para entender? Não era melhor comprar o sistema completo, mesmo que comprando um número menor de lousas, mas botar para funcionar? Tô errado?

Resumo da ópera: os vereadores prometem encaminhar o caso para o Ministério Público. E se em Araraquara já deu rolo, podem apostar que vai enrolar aqui também. Outra coisa, que precisa ser investigada: há fortes indícios de que algumas lousas não estão sendo conservadas em locais adequados. Não estou afirmando, mas relatando o que me chegou. Mais uma lambança a ser apurada.

Quem quiser saber os detalhes do rolo, é só acessar o site do repórter José Henrique Teixeira, o bravo Jaunews, o primeiro site de notícias de Jaú e região.

Anúncios
    • sandra aparecida arroyos
    • 29 de março de 2011

    RALMENTE MARIO,PARECE PERSEGUIÇÃO.É O QUE ELES ALEGAM EM CADA NOVO ESCANDALO (TODA SEMANA É UM NOVO)QUE APARECE NESSA MALEDETA ADMINISTRAÇÃO.QUANDO SERÁ QUE VAI TER ALGUEM DE PEITO NA CIDADE PARA FAZER ALGUMA COISA EM FAVOR DO POVO JAUENSE?SABER QUE TEM VEREADOR QUE SOBE NAQUELA TRIBUNA PARA DEFENDER UMA CORJA QUE TODOS ESTÃO VENDO QUE ESTÃO ACABANDO COM A CIDADE,ISSO DA NOJO.NEM DA MAIS PARA IR NA CAMARA,É SÓ ESCANDALO E MAIS ESCANDALO E NADA É FEITO,NADA É ESCLARECIDO E FICA TUDO O DITO PELO NÃO DITO.ESTÁ INSUPORTÁVEL ESPERAR ACABAR ESSE MANDATO.

    • José Carlos
    • 31 de março de 2011

    Tenho dó de quem assumir o próximo mandato – se o João demorou dois anos pra pagar as contas do Paulo Sérgio, quem pegar essa prefeitura agora passa 4 anos só pagando, pagando… isso se tiver louco pra ser candidato!…

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: